sexta-feira, 31 de julho de 2009

Caju nas alturas

Na Ceasa de Vitória (ES), o preço médio do quilo de caju está sendo comercializado a R$ 6,88. Caiu 44,5% em relação a junho.

Nigeria: Cashew Production - Investors Invited to consider the potential

Kwara State, situated in central Nigeria, is an excellent location for the growing and processing of cashew nuts. The Kwara State Government is inviting investors to consider the opportunities available in the cashew sub-sector.
Project Details
Nigeria is the world's 4th largest producer of raw cashew but there is still plenty of room for increased production. Kwara State has a favourable warm and humid climate for the growing of cashew trees.
Investors interested in processing activities can decide on whether to grow their own cashew or buy from local growers. Olam Nigeria Limited recently showed its faith in the sub-sector by investing in a cashew processing factory at Ogbondoroko in the state.
Market
Investors will have a ready market in Nigeria with its population of close to 150 million. Nigeria enjoys preferential trade agreements with the ECOWAS (Economic Community of West African States) countries. Opportunities for export to America and the EU also exist. The soon to be completed cargo terminal at Ilorin International Airport will further simplify the transport of goods from Kwara State.
Incentives
The Kwara State Government is committed to create an enabling environment for investors and have introduced a number of incentives. These include assistance with obtaining land, the provision of all required infrastructure (roads, electricity, water) and various tax incentives.
Contact Details Investors interested in this project should contact Segun Olanipekun, Special Assistant to the Executive Governor, Kwara State (Investments)

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Cashew Production, a potential for investment

Ghana has an excellent location for the growing and processing of cashew nuts. Lots of revenue accrues from that non traditional crop but till date attention to that crop is minimal. The northern part of Ghana is blessed with the land to increase production but little support and attention is given to farmers. The Ghanaian Journal researched into cashew nuts production and realized that it could make the country earn lots of revenue. If government cannot take the challenge alone then it should provide the necessary support for local investors to look towards that direction. Nigeria, surprisingly with all their oil has taken up the challenge and is the worlds 4th largest producer of raw cashew, with such realization they are making efforts to increase production. Now in Ghana all we need is a warm and humid climate for the growing of cashew trees. The Government should act now by inviting investors to consider the opportunities available in the cashew sub-sector. Investors interested in processing activities can decide on whether to grow their own cashew or buy from local growers. The paper knows efforts by Olam Nigeria Limited in the sub-sector, investing in a cashew processing factory, Olam Ghana can do the same if they are encouraged. The paper believes that there is a ready market right here in the country and with preferential trade agreements with the ECOWAS (Economic Community of West African States) countries we can excel. Opportunities for export to America and the EU also exist. The sooner we work towards this the better for the country. The Government should be committed to create an enabling environment for investors and must introduce lots of incentives. The Ghanaian Journal waits to see the proposal from the Ghana Investment Promotion Council to parliament. We hope that much assistance with obtaining land, the provision of all required infrastructure (roads, electricity, water) and various tax incentives is targeted to grow this industry. (Source: The Ghanaian Journal)

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Wal-Mart lança linha Sentir Bem

Pensando no consumidor brasileiro, que está cada vez mais preocupado com a saúde e com a qualidade nutricional dos alimentos que consome, o Wal-Mart Brasil acaba de lançar a linha Sentir Bem (marca própria), com produtos leves, saborosos e nutritivos. Desenvolvida especialmente para levar saúde e bem-estar para a mesa dos consumidores, os itens Sentir Bem chegam aos hipermercados Wal-Mart Brasil (Lojas Wal-Mart, Hiper Bompreço, Bompreço, Nacional, Big e Mercadorama) em cinco grupos: Sentir Bem Light, Sentir Bem Integral, Sentir Bem Soja, Sentir Bem Zero e Sentir Bem Orgânico. Todos os produtos da linha foram desenvolvidos para suprir as exigências dos clientes que buscam uma alimentação saudável sempre levando em conta a política de preços baixos da empresa. São produtos cultivados livres de agrotóxicos e pesticidas. Além de frutas, legumes e verduras selecionados, o grupo também inclui geléias nos sabores amora, morango, caju, e até achocolatado. Todas as embalagens utilizam material reciclável, trazem informações que ensinam e estimulam a reciclagem e buscam a inserção social, com o selo Abrinq e a escrita em braile.

terça-feira, 28 de julho de 2009

Defasagem no preço da castanha

Dois ou três anos atrás o kg de castanha era vendido a R$ 1,50. Hoje não se vende nem a R$ 1,00, apesar do aumento de combustível, salário mínimo, encargos trabalhistas, insumos, encargos financeiros etc. (Fonte: Informativo semanal do Agropacto - Ano 14 - Nº 558 - Semana de 22 a 28/07/2009).

Produção Integrada no Brasil

Conscientizar a população sobre a importância da adoção de políticas para a segurança dos alimentos com sustentabilidade é o objetivo do livro Produção Integrada no Brasil: Agropecuária Sustentável, Alimentos Seguros, que será lançado, nesta terça-feira (28), às 10 horas, em Brasília, durante as comemorações dos 149 anos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Ao todo, são 23 culturas contempladas em mais de mil páginas da publicação. São elas: abacaxi, ameixa, amendoim, arroz, banana, batata, café, caju, citros, flores, leite, maçã, mamão, manga, mangaba, maracujá, mel, melão, ovinos, pêssego, soja, tomate de indústria e de mesa, uvas finas de mesa e uva para vinho.
Na fazenda Alpha Vale, em Petrolina/PE, o produtor Euder de Almeida Ribeiro trabalha com produção integrada de manga e uva, em 24 hectares. “E até o fim do ano, vamos ter certificado mais 25 hectares de caju. Para 2010, a expectativa é incluir a laranja dentro no sistema”, enfatizou.
De acordo com Ribeiro, por meio da produção integrada, foi possível aumentar a produtividade em 20% e reduzir o uso de agroquímicos e fertilizantes em 30%. “Utilizamos esses instrumentos apenas quando o nível de incidência de pragas e doenças pode causar danos econômicos à colheita, quando a contagem de predadores é alta ou nos casos em que chuva ou orvalho podem contribuir para a ocorrência de fungos”, explicou. (Fonte: MAPA)

sábado, 25 de julho de 2009

Castanha de caju na Bio Brazil Fair

Aberta, em São Paulo, a 5ª Feira Internacional de Produtos Orgânicos e Agroecologia (Bio Brazil Fair). O evento, realizado na Bienal do Ibirapuera, prossegue até domingo (26) e deve atrair milhares de visitantes em busca das novidades produtivas da agricultura familiar.
Ao todo, a Bio Brazil Fair reúne quinze empreendimentos da agricultura familiar. Entre eles, a Cocajupi (cooperativa que produz amêndoas à base de castanhas de caju, torradas sem óleo e comercializadas nas versões caramelizada e salgada). A Feira é uma oportunidade para negociações e contatos comerciais de produtores com lojistas, restaurantes, hotéis e grandes redes de supermercados, além da comercialização direta aos visitantes.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Câmara setorial do caju

Recém-criada no Ceará, a Câmara Setorial do Caju, organismo que pretende subsidiar na formulação de políticas públicas voltadas para o setor realizou esta semana sua primeira reuinião. A expectativa é de que se tenha mudança no tom do discurso adotado nas últimas décadas.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Iogurte Activia no sabor Castanha

O iogurte Activia, da Danone, passa a ser comercializado também no sabor Castanha, com pedaços de castanha-de-caju. O lançamento está disponível em bandejas de 400 gramas com quatro potes termoformados de 100 gramas cada.

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Ações do SENAI-PI beneficiam cajucultura

Por meio do CTA – Centro de Tecnologia em Alimentos, unidade do SENAI do Piauí, esta sendo realizado o Processo de Implantação Orientada em Boas Práticas de Fabricação (BPF) e do Sistema APPCC (Analise de Perigos e Pontos Críticos de Controle) para 10 empresas do Segmento de Beneficiamento da Castanha de Caju de diversos municípios da região sul do Piauí.
A ação tem a parceria do Sebrae local e faz parte do Programa Alimentos Seguros (PAS), começou no início deste mês e contempla empresas das cidades de Picos, Altos, Pio IX, Monsenhor Hipólito, Ipiranga, Vila Nova, Itainópolis, Jaicos, Campo Grande e Francisco Santos, seguem a RDC 275/2002 da ANVISA e a Portaria SVS/MS 326/97.
As ações iniciam com a elaboração do diagnóstico das empresas e elaboração do plano de ação para as não-conformidades. Em seguida acontece um treinamento para 20 profissionais ligados as empresas, prosseguindo com momentos práticos acompanhados por Consultores especializados do Programa Alimentos Seguros (PAS).

terça-feira, 21 de julho de 2009

Indian cashew market insights

According insights for July 20 2009 by Pankaj N. Sampat (FoodBizDaily.com) the Indian Cashew Market was quiet last week but undertone to be firm… There seems to be reasonable interest at last week’s levels but sellers prefer to wait. Some trades were done few cents higher – W240 between 2.90-2.95, W320 around 2.65 and W450 between 2.35-2.40 FOB – and now sellers are asking few cents more.
RCN market is steady. Trades for good quality GB around 900 and Senegal/Gambia around 850 C&F. Low quality IVC being offered at low levels but little interest. Vietnam is reported to have bought good quantity in last few weeks.
Large processors have adequate sales – at lower than current levels – for next few months. They are not in a hurry to sell limited unsold quantities and waiting for the next uptick to make some sales. For forwards, they are asking for premiums to provide cushion for expected higher RCN prices and any possible increase in kernel demand & prices.
Buyers are picking up quantities – nearbys and forwards – when they see reasonable offers but they do not seem to have enough confidence in demand to take on large positions or pay the premium that large processors want (need). As a result, they have had to continue buying nearbys – since March 2009, each month has seen market settling in a higher range. This has also helped medium & small processors who are selling (able to sell) only for nearbys.
At current levels – slightly higher than long term average & significantly higher than end 2008/beg 2009 – the kernel market is very delicately poised. Although there could be a slight dip in market if buyers keep away from market, any large decline is unlikely unless there is a big drop in activity. If the buyers have limited needs for 2009 shipments, market may not move much and we will see business being done around current levels for early / FH 2010 shipments. But if there are significant uncovered positions for 2009, prices could move up few percentage points in next 2-3 months.

sexta-feira, 17 de julho de 2009

USAID launches $ 20m project for Mozambique

United States Agency for International Development (USAID) has launched a $ 20 million agro-business program in Mozambique. The agro-business program is expected to improve the competitiveness of the southern African private sector agriculture among others.
The program will increase competitiveness by strengthening targeted agricultural value chains and will build on market demand assessments conducted for each value chain. The nine value chains which are said to have been identified in the programme are for maize, groundnuts, Soya beans, pineapples, bananas, mangoes, cashew nuts, sesame and forestry. Agriculture is one of the areas that most African continents have put their much attention in order to raise food production. However, many farmers have suffered setbacks due to the climate change hence the implementation of new techniques by various institutions (From AfricaNews).

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Conjuntura agropecuária

Pesquisa sobre a agropecuária regional (Nordeste) divulgada pela revista BNB Conjuntura Econômica mostra que frutas como banana, mamão, abacaxi e manga, em conjunto, representam mais de 50% de todo o VBP da fruticultura regional, aí incluídas também as culturas do dendê (coco) guaraná (semente), além do coco-da-baía e cacau. A produção de banana lidera o ranking de 2008 em quantidade e valor (R$ 1,4 bilhão), seguindo-se mamão (R$ 1,0 bilhão), abacaxi (R$ 726,6 milhões), manga (R$ 708,6 milhões), coco-da-baía (R$ 683,8 milhões), amêndoa de cacau (R$ 629,9 milhões), laranja (R$ 620,9 milhões), uva (R$ 544,4 milhões), maracujá (R$ 421,4 milhões) e castanha de caju (R$ 277,4 milhões).

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Safra de caju no Ceará

A safra de castanha-de-caju no Ceará para 2009, apresenta uma estimativa de 149.249 t, declinando 0,02% em relação ao mês anterior, devido à reavaliação do rendimento do cajueiro comum, que estava elevado no município de Sobral. Mesmo assim, no cômputo geral, a expectativa ainda é de incremento estimado em 0,12%, comparando-se à projeção inicial (149.074 t) e de 23,32% em relação a safra obtida em 2008 (121.045 t). Os dados são do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), do Grupo de Coordenação de Estatísticas Agropecuárias do Ceará (GCEA-CE), divulgados ontem pelo IBGE.

terça-feira, 14 de julho de 2009

Crédito incentiva indústria de processamento de caju em Moçambique

A indústria do caju em Moçambique emprega diretamente cerca de 6.700 trabalhadores, com destaque para as províncias de Nampula e Cabo Delgado. Em Moçambique, a indústria de processamento de castanha de caju está se recuperando com o uso de tecnologias de produção de menor escala, baixo custo, tanto no ato do investimento como na manutenção, bem como de mão-de-obra intensiva. Além de uma linha de 50 milhões de dólares, o Governo abriu várias outras linhas de crédito especiais, especialmente para o Fundo de Fomento da Pequena Indústria, no valor de 40 milhões de meticais, e para o Fundo de Apoio à Reabilitação Económica (FARE), fundamentalmente destinado à reconstrução de cantinas e lojas rurais, orçado em cerca de 21 milhões de meticais. Também foram abertas linhas de crédito especiais para o Fundo de Apoio às Pequenas Empresas, no valor de 55 milhões de meticais, e para um fundo destinado a apoiar agricultores na compra de equipamentos agrícolas, estimado em mais de 100 milhões de meticais. (macauhub)

domingo, 12 de julho de 2009

CE: panorama das exportações

A análise dos dados das exportações e importações cearenses no primeiro semestre de 2009, divulgada pelo Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Ceará (CIN/Fiec), é positiva. Apesar da crise, a média mensal das vendas externas nos primeiros seis meses do ano foi de US$ 82 milhões. No acumulado do ano, o Ceará exportou 17,8% a menos que no mesmo período do ano passado, percentual inferior à queda das exportações do Nordeste (29,7%) e do Brasil (22,8%). A diversificação da pauta de produtos teve um crescimento de 0,5% no período janeiro-junho de 2009 em relação ao ano anterior, totalizando 637 produtos exportados. Embora registre queda os setores de calçados (-10%) e castanha de caju (7,8%) mantêm os primeiros lugares na pauta. Também caíram os tradicionais setores das ceras vegetais (47,3%) e têxteis (47,9%).

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Cashew market continues to be quiet

According to the FoodBizDaily (July 7 2009), cashew market continues to be quiet – no change in prices which are around 2.85 for W240, around 2.55 for W320, around 2.30 for W450 but very little business reported in the last two weeks At current levels, there is a fair amount of interest from importers (for nearbys AND forwards) but processors prefer to sell limited quantities at intervals with a view to averaging their order book. They are reluctant to take big positions because (1) most of the RCN has been purchased at high prices and current level is just about parity (2) there is no replacement RCN available for next few months (3) traditionally, RCN prices in last quarter are higher than middle of the year – there is hardly any RCN available in the first quarter (4) they have seen that in last few months, each spurt of activity has seen prices settling at slightly higher level.

terça-feira, 7 de julho de 2009

Cai produção industrial do Ceará

A produção industrial do Ceará caiu 6,3% na comparação de maio deste ano com igual período de 2008 e no acumulado de janeiro a maio. Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal Produção Física (Regional), divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A queda da produção da indústria cearense foi puxada pela menor produção de castanha de caju torrada, biscoitos, vergalhões de aço ao carbono e cimento (maio de 2009 em relação a maio de 2008).

domingo, 5 de julho de 2009

Tocantins avança na cajucultura

O estado de Tocantins avança com novas tecnologias aplicadas para o desenvolvimento da produtividade do cajueiro. A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seagro) e Embrapa Agroindústria Tropical desenvolvem um projeto de melhoramento genético que resultará no plantio de pomares mais produtivos. A pesquisa é realizada no Centro Agrotecnológico de Palmas, sendo o projeto composto por um experimento de teste de progênies, que possibilita a introdução de germoplasma, adaptação e seleção para obtenção de genótipos superiores quanto a produção, qualidade da castanha e do pedúnculo. A pesquisa testa 20 espécies, em um total de 500 unidades de clones. Os materiais estudadas são resistentes principalmente às doenças mais comuns ao cajueiro, como a antracnose, podridão preta e mofo preto.
A pesquisa teve início em 2008, diante da demanda por clones adaptados e indicados para o estado. A estratégia adotada irá antecipar a seleção dos melhores clones em 2010.

sábado, 4 de julho de 2009

Govt urged not to permit new cashew factories

The AITUC-led Kerala Kasu Andi Thozhilali Council has urged the government not to grant licence for new cashew factories. In a statement in Kollan on Thursday, Council general secretary A.Fazaludeen Huck said about 3 lakh workers are employed in the cashew sector in more than 850 factories. The production of indigenous raw nuts has decreased and the industry is totally dependent on imported raw nuts. There is also shortage for expert workers in the shelling section. Despite all these, the cashew industrialists are exerting pressure on the government to grant licences to new factories.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Mozambique's agricultural exports showed a decline

Mozambique's exports fell in value by 36 per cent in the first quarter of this year, compared with the same period in 2008, according to the latest statistics from the Bank of Mozambique. Most of the country's agricultural exports showed a decline - cotton from 15 to 7.4 million dollars, cashew nuts from 12.1 to 5.4 million dollars, tobacco from 6.8 to four million, and timber from 6.8 to four million.