terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Garantia de preços para a castanha de caju

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou a inclusão do inhame, do cará, do café, do tomate e da castanha de caju no Programa de Garantia Preços para a Agricultura Familiar (PGPAF), do qual já fazem parte milho, feijão, soja, mandioca, arroz e leite. A medida já entrou em vigor.
Criado em dezembro de 2006, o PGPAF, uma das ações de apoio à agricultura familiar que compõem o Pronaf, prevê o preço de garantia. O objetivo é garantir o custo de produção de agricultores familiares que usam o Pronaf, concedendo um desconto na parcela do financiamento quando o preço do produto comercializado estiver abaixo do que o agricultor gastou com a produção.
O CMN também estabeleceu o preço de garantia dos novos produtos e alterou alguns que já estavam na lista. O preço garantido do quilo da castanha de caju foi de R$ 1,20. O preço de garantia é o custo de produção médio da região onde o produto é cultivado, levantado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e definido pelo Comitê Gestor do Programa. Além de não poder ser inferior ao preço mínimo, ele pode ser até 10% maior ou menor do que o custo de produção.