sábado, 27 de outubro de 2007

Moçambique

Agricultores da província moçambicana de Nampula estão intermediando a conclusão de um negócio para a exportação de 128 t de ACC para Inglaterra, a serem entregues em fevereiro do próximo ano (Fonte: macauhub)

Chat técnico

Na próxima segunda-feira (29 de Outubro), o Portal Toda Fruta promoverá um Chat Técnico on line sobre Produção Integrada de Caju. O evento acontecerá às 16 horas (horário de Brasília) e às 15 horas para a região Nordeste. Chat é um bate-papo realizado via internet, onde várias pessoas podem participar ao mesmo tempo tirando dúvidas.

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Novos clones para a cajucultura brasileira

Os clones já disponibilizados pela Embrapa são todos do tipo anão precoce. O plantio comercial desses clones atende à exploração da castanha como atividade principal e do caju, como fruta de mesa. Na próxima quinta-feira (25/10), na abertura da 4ª edição do CAJU NORDESTE, que será realizado em Aracati (CE), a Embrapa Agroindústria Tropical, em parceria com a Companhia de Óleos do Nordeste - CIONE, lança dois novos clones de cajueiro Os novos clones resultam do Programa de Melhoramento Genético, coordenado pelo pesquisador Dr. João Rodrigues de Paiva, resultado de 14 anos de pesquisas.
CLONE BRS 274 - Um desses clone, o BRS 274, é o primeiro clone de cajueiro comum para o plantio comercial. O clone BRS 274 originou-se da seleção fenotípica de uma planta matriz de cajueiro comum em população segregante, na Fazenda Uruanã (CIONE) em Beberibe, seguida da clonagem e avaliação do clone na Fazenda Jacaju, localizada no mesmo município. O espaçamento recomendado é de 12 m x 10 m, em sistema retangular, com 83 plantas/ha, ou 11 m x 11 m, em sistema quadrado, com 83 plantas/ha. :Fazenda Jacaju, peretencente à empresa CIONE, no município de Beberibe, CE. O clone BRS 275 (foto à esquerda) ou BRS Dão, por suas características, é recomendado para a exploração da castanha e do pedúnculo para a indústria de sucos, em cultivo de sequeiro. O espaçamento recomendado é de 11 m x 9 m, em sistema retangular, com 101 plantas/ha, ou 10 m x 10 m, em sistema quadrado, com 100 plantas/ha. Produção: 1.249 kg de castanha por hectare no sétimo ano de idade das plantas.
CLONE BRS 275 - é o nome do primeiro clone híbrido de cajueiro anão precoce e o cajueiro comum para o plantio comercial no estado do Ceará. A avaliação dos clones foi feita em experimento instalado na Fazenda Jacaju, peretencente à empresa CIONE, no município de Beberibe, CE. O clone BRS 275 ou BRS Dão, por suas características, é recomendado para a exploração da castanha e do pedúnculo para a indústria de sucos, em cultivo de sequeiro. O espaçamento recomendado é de 11 m x 9 m, em sistema retangular, com 101 plantas/ha, ou 10 m x 10 m, em sistema quadrado, com 100 plantas/ha. Produção: 1.226 kg de castanha por hectare no sétimo ano de idade das plantas.

sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Chat Técnico sobre PI Caju

No próximo dia 29 de Outubro, o Portal Toda Fruta promoverá um Chat Técnico on line sobre Produção Integrada de Caju. O evento acontecerá às 16 horas (horário de Brasília) e às 15 horas para a região Nordeste. Chat é um bate-papo realizado via internet, onde várias pessoas podem participar ao mesmo tempo tirando dúvidas. No caso específico, as respostas serão fornecidas pelos agrônomos Vitor Hugo de Oliveira, Ebenézer de Oliveira Silva e Ana Paula Silva Andrade. Para entrar no chat é necessário clicar no ícone limão, localizado na parte superior de cada página do Toda Fruta, digitar um nome e entrar com as dúvidas para que o profissional possa responder. Caso a participação do internauta no chat não seja possível, ele pode enviar as perguntas antecipadamente para: marina@todafruta.com.br

quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Caju-de-mesa

Veja no site Cajucultura os preços de venda do caju de mesa (no atacado) praticados na semana de 08 a 11/10/2007 em algumas Centrais de Abastecimento do país onde o produto é comercializado.

terça-feira, 16 de outubro de 2007

Vietnã aumenta exportações de ACC para UE

Cerca de 40 exportadores vietnamitas de ACC e importadores britânicos reuniram-se em Londres na última terça-feira para discutir como aumentar as exportações para a União Européia.
O mercado europeu responde atualmente por 25% das exportações totais de ACC do Vietnã, enquanto os EUA representam 30%, de acordo com a Vinacas (Vietnã Cashew Association). Em 2006, o país exportou U$503,8 milhões em ACC. A associação espera que as exportações este ano alcançem U$560 milhões, ou cerca de 135 mil toneladas. O Vietnã produz por ano cerca de 350 mil toneladas de ACC, tornando-o líder mundial na produção de ACC. Somente nos primeiros oito meses de 2007, o país exportou 30 mil toneladas para mercados europeus.

sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Dia do Agrônomo

Comemora-se neste 12 de outubro o Dia do Engenheiro Agrônomo, profissional de extrema importância para o espaço rural brasileiro e tão pouco valorizada, a começar pelo desconhecimento desta data, cuja escolha deve-se ao fato da primeira regulamentação da profissão ter ocorrido em 12 de outubro de 1933. Pouca gente sabe que a agronomia foi uma das primeiras profissões técnicas regulamentadas no país. No Brasil, o primeiro curso surgiu em 15 de fevereiro de 1877, quando foi instalada a Imperial Escola Agrícola da Bahia. Hoje ela funciona em Cruz das Almas, sob o nome de Escola de Agronomia da Universidade Federal da Bahia. A cidade de Pelotas, no Rio Grande do Sul, teve a segunda escola agrícola a funcionar regularmente no Brasil, no ano de 1883. Sua primeira turma formou-se em 1895, com dois profissionais. Foi de lá também que, no ano de 1915, saiu a primeira mulher diplomada em Engenharia Agronômica do Brasil.

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Castanha: previsão de safra 2007

O IBGE divulgou a nona previsão da safra brasileira de castanha de caju para 2007, tendo como referência o mês de setembro. Em relação a 2006, houve uma variação de +7,83% na produção, +3,18% na área plantada, +3,16% na área colhida (hectares) e +4,73% no rendimento (kg de castanha por hectare). Veja mais detalhes no site Cajucultura.

quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Apoio à cajucultura

Os produtores de caju poderão contar em breve com novos financiamentos, para compensar as dificuldades enfrentadas pelo setor face à desvalorização do dólar frente ao real. É o que afirmam os parlamentares cearenses Chico Lopes (PCdoB, deputado federal) e Inácio Arruda (senador pelo mesmo partido), que se mobilizaram para que a cajucultura estivesse entre os setores apoiados pelo projeto de lei 2086/2007, de iniciativa do Governo Federal.

O projeto, que substitui a Medida Provisória 382, retirada de pauta pelo Governo em setembro deste ano, já foi aprovado na Câmara dos Deputados e segue agora para o Senado. “A inclusão da cajucultura entre os setores beneficiados pelo novo projeto era um benefício que havíamos tentado incluir na Medida Provisória, por meio de emenda. Quando o governo retirou a MP de pauta, solicitamos ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, que o apoio a esse setor pudesse fazer parte do texto-base do novo projeto de lei que o Governo mandaria para substituir a Medida Provisória”, ressalta o deputado federal Chico Lopes, dizendo-se confiante na aprovação do projeto.

“Seria uma medida muito importante, principalmente para estados como o Ceará, em que a produção de castanha tem um grande papel na economia. E vem enfrentando uma concorrência internacional cada vez mais forte, inclusive dos países asiáticos”, destaca Chico Lopes.

O que diz o projeto

Com cinco artigos, o projeto de lei 2086/07 tem como objetivo auxiliar os setores econômicos que vêm sofrendo com maior severidade os reflexos negativos da valorização do real frente ao dólar e a outras moedas estrangeiras. Confira o que diz o relatório sobre o projeto de lei, apresentado na Câmara Federal:
O art. 1o do projeto permite o desconto integral, no mês da aquisição no mercado interno ou importação, do crédito da Contribuição para os Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/PASEP) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS) relativo a bens de capital destinados à produção de castanhas de caju e pedras e à fabricação de autopeças, máquinas para a construção pesada e agricultura, calçados e outros produtos de couro, produtos têxteis, confecções e móveis.

Já o art. 2o da proposição concede às empresas dos setores de beneficiamento de couro, calçados e artefatos de couro, têxtil, exceto fiação, de confecção, inclusive linha lar, e de móveis de madeira acesso a empréstimos e financiamentos subvencionados mediante equalização de taxas de juros e concessão de bônus de adimplência.

Os empréstimos e financiamentos serão concedidos sob a égide dos programas "Revitaliza" e "FAT – Giro Setorial", com prazos de pagamento de até 36 meses e 18 meses de carência, para as linhas "Capital de Giro" e "Exportação", e de até 8 anos e 3 anos de carência, para a linha "Investimento". As taxas de juros serão de 8,5% a.a., para a linha "Capital de Giro", e de 7,0% a.a., para as demais linhas.

O bônus de adimplência será calculado sobre os juros, limitado a 20%. O benefício somente poderá ser aproveitado por empresas com receita bruta operacional de até R$ 300 milhões. O valor total de empréstimos e financiamentos subvencionados é limitado a R$ 3,0 bilhões, sendo que até R$ 2,0 bilhões com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e até R$ 1,0 bilhão com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Os recursos para as despesas necessárias à equalização das taxas de juros e bônus sobre os juros serão da ordem de R$ 407 milhões e correrão à conta "Recursos sob supervisão da Secretaria do Tesouro Nacional – Ministério da Fazenda"(Fonte: Vermelho Online).

segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Castanha: venda de estoque

A Conab RN continua colocando à disposição das mini-fábricas de beneciamento de castanha-de-caju, cadastradas junto aquela Companhia, os estoques do produto in natura, da safra 2006/2007, para venda em balcão, ao preço de R$ 0,90/kg nos municípios de Assu e Currais Novos . A redução do preço da castanha foi de 18,2% em relação ao preço do mês de setembro, quando o quilo custava R$ 1,10.

sexta-feira, 5 de outubro de 2007

IV Caju Nordeste: novos rumos

Com o tema “Caju: novos rumos, desafios e oportunidades”, a 4ª edição do CAJU NORDESTE será realizado em Aracati (CE), no período de 25 a 27 de outubro de 2007, coincidindo com as festividades do aniversário de emancipação daquele município. Respaldado no sucesso e continuado crescimento observado nas três edições anteriores, o evento consolida-se definitivamente como o mais importante seminário temático do Brasil dedicado ao desenvolvimento da cultura do cajueiro em nosso país.

segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Caju no Cozinha Brasil

Acontece nesta segunda-feira (1/10), em Fortaleza, na Federação das Indústrias do Estado do Ceará - FIEC, o lançamento do Projeto Caju, que objetiva incorporar o produto no Programa Cozinha Brasil em quatro estados do Nordeste – Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte e Bahia. Na oportunidade, o Serviço Social da Indústria (SESI), coordenador do Programa, celebra um termo de cooperação técnica para o desenvolvimento do projeto “Transferência de Tecnologias para Agroindústria do Pedúnculo do Caju e Outras Fruteiras com Suporte de Unidade Móvel de Processamento de Frutas” com a Embrapa Agroindústria Tropical.