terça-feira, 31 de outubro de 2006

Preços caju-de-mesa

Eis os novos preços, em reais, do quilo do caju-de-mesa em algumas centrais de abastecimento do Brasil que comercializam este produto (semana de 23 a 27/10/2006): Fortaleza (1,25), Natal (1,00), Recife (0,67), Belo Horizonte (5,00), São Paulo (5,00), Campinas (5,55), Curitiba (6,67).

quinta-feira, 26 de outubro de 2006

Enquete

O site cajucultura.com.br está promovendo uma enquete para saber a preferência do internauta quanto à coloração do caju-de-mesa ideal para o consumo. Amarelo, vermelho, alaranjado? Qual é a sua preferência? Vale a pena participar.

quarta-feira, 25 de outubro de 2006

Novos valores

Eis os mais recentes valores pagos pelo quilo do caju-de-mesa (em R$) praticados nas principais centrais de abastecimento, referentes a semana de 16 à 20/10/2006: Fortaleza (1,25), Natal (1,00), Recife (0,67), Belo Horizonte (3,75), Sao Paulo 3,80), Campinas (5,33) e Curitiba (6,67).

terça-feira, 24 de outubro de 2006

Baixa qualidade

A qualidade da amêndoa vietnamita começa a ser posta em cheque pelos seus principais compradores: os Estados Unidos. Em virtude do frequente achado de pêlos, dejetos e grãos de areia na amêndoa proveniente do Vietnã, os EUA já deram um ultimato: ou melhoram a qualidade ou perderão o cliente. Este não deixa de ser um aviso para os países competidores do Vietnã no agronegócio caju, além de se constituir numa excelente oportunidade de investirem fundo nas boas práticas agrícolas e de fabricação.

sábado, 21 de outubro de 2006

Destaque potiguar

O agronegócio é o segmento que apresenta o maior número de produtos na liderança da pauta de exportações do Rio Grande do Norte. Dentre as 15 maiores empresas que trabalham na área, nove têm o agronegócio (açúcar, álcool, camarão e frutas) como sua atividade principal. Mas é mesmo a castanha de caju o grande destaque. Desde abril deste ano ela desbancou o melão e o camarão em volume de dólares, produtos tradicionalmente ‘‘campeões’’. Assim, a castanha assume a liderança do ranking dos principais produtos, com US$ 36,5 milhões (R$ 83,2 milhões), e um aumento de 10,9% em relação ao ano de 2005.

sexta-feira, 20 de outubro de 2006

Suco de caju

Os apreciadores de suco de frutas têm um bom motivo para comemorar. Produzido a partir de frutas selecionadas e 100% natural, os sucos Brisk chegam ao mercado, este mês, em nove sabores e embalagem Tetra Pak de 1 litro. Considerado um produto Premium por sua qualidade diferenciada, os sucos Brisk terão nove sabores: caju, abacaxi com hortelã, goiaba, mamão, manga, maracujá, pêssego, uva e mamão com laranja.

quinta-feira, 19 de outubro de 2006

Caju de ouro

Começa hoje em Guanacés, município de Cascavel (CE), estendendo-se até sábado (21/10), o III Caju Nordeste. Na solenidade de abertura será entregue o troféu Caju de Ouro 2006 aos destaques da cajucultura cearense nas categorias instituição (SENAR CE), produtor rural (Raimundo Everardo Vasconcelos - Granja Soever) e pesquisador (Fábio Paiva e José Ismar Girão Parente, ambos da Embrapa). Saiba mais sobre a programação do evento no link cajunordeste.com.br.

quarta-feira, 18 de outubro de 2006

Nova previsão

Pelo último levantamento de previsão de safra de castanha de caju para a safra 2006/7, divulgado pelo IBGE, observa-se que a área colhida no Brasil deve situar-se em 704 mil ha (689 mil em 2005), com uma produção de castanha de 254 mil t (147 mil em 2005). Saiba mais sobre este assunto no site Cajucultura.com.br

terça-feira, 17 de outubro de 2006

Redução

As exportações cearenses de amêndoa de castanha de caju (ACC) e líquido da casca da castanha (LCC) no período de janeiro a agosto de 2006 totalizaram U$ 94,4 milhões (contra 101,8 milhões no mesmo período de 2005), representando uma redução de 7,2%. Saiba mais sobre este assunto no cajucultura.com.br

segunda-feira, 16 de outubro de 2006

Imposto zero

O Ministério dos Negócios do Cambodja instituiu taxa de imposto zero sobre a importação de produtos agrícolas cambodjanos dentro do Vietnam. A taxa será aplicada sobre 40 categorias agrícolas daquele país, incluindo produtos elaborados a partir de mandioca, batata doce, castanha de caju, pimenta, arroz, milho, soja, amendoim, dentre outras. Estes produtos têm que ser manufaturados, coletados ou processados inteiramente no Cambodja. Os produtos terão que possuir um certificado de origem fornecido pelo referido Ministério.

domingo, 15 de outubro de 2006

Feira do Empreendedor

A Feira do Empreendedor, evento de caráter nacional que acontecerá de 14 a 19 de novembro no Jóckey Club do Piauí, em Teresina, pretende apresentar as grandes oportunidades de negócios no Estado. No espaço reservado à Cajucultura acontecerá o "I Seminário Nordestino da Cajucultura" entre os dias 16 e 18 de novembro, com a participação de produtores do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Bahia e Maranhão. A programação inclui exposição de cajuína, doces, vinho, castanha, mudas e caju in natura. Uma mini-fábrica de beneficiamento da castanha de caju e uma mini-unidade artesanal de produção da cajuína, ambas em funcionamento, serão outros atrativos desse espaço.

sexta-feira, 13 de outubro de 2006

Preço de castanha

A Conab fixou o preço para compra do quilo da castanha de caju a R$ 1,00 ou R$ 1,10 para a safra 2006. Caso a castanha seja comprada no local de produção, o quilo será R$ 1,00. Se o cajucultor trouxer o produto até a Companhia, o valor sobe para R$ 1,10. A castanha para ser comprada, deve ser classificada, dentro dos padrões estabelecidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), quanto a umidade e sujeira.

segunda-feira, 9 de outubro de 2006

Cajuína e reinserção social

Com capacidade para produzir 3 mil de cajuína por dia, a Fundação da Paz, instituição filantrópica sem fins lucrativos, e a EMATER do Piauí, promoveram entre os dias 05/10 a 07/10, capacitação de internos para melhor utilização do caju. O objetivo é gerar a reinserção social de pessoas com histórico de dependência química e álcool. No treinamento os técnicos ensinam todas as fases de produção da cajuína, desde a recepção (lavagem do caju) até o cozimento, última parte que visa obter a coloração típica da bebida. A fábrica de cajuína está inserida na Fazenda mantida pela Fundação e os cajus são coletados na mesma área. Através do Projeto Caju, o cultivo da fruta é incentivado com o propósito de beneficiar tanto a produção de cajuína, quanto para integrar a alimentação dos próprios internos.

sábado, 7 de outubro de 2006

Porto Nacional

Tem início nesta segunda-feira (09/10), em Porto Nacional (TO), com término previsto para quarta-feira (11/10) o Curso Cajucultura: do plantio à pós-colheita. O evento será realizado no Centro de Desenvolvimento Tecnológico daquela cidade. A cajucultura, embora ainda incipiente no estado de Tocantins, já desperta o interesse de um segmento de produtores interessados especialmente no aproveitamento do pedúnculo do cajueiro, com vistas ao mercado do caju de mesa.

sexta-feira, 6 de outubro de 2006

Este é o site!

Se você deseja obter informações atuais sobre os principais eventos nacionais e internacionais da cajucultura, não pode deixar de visitar o site Cajucultura. Nele o internauta pode ainda sugerir a inclusão de eventos, bastando enviar um e-mail para cajucultura@cajucultura.com.br, com o título do evento, data, local, número de vagas, taxa de inscrição (se for o caso), telefone ou e-mail para contato.

quarta-feira, 4 de outubro de 2006

Nova geografia

A cajucultura começa a ter um novo desenho em sua geografia. O Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte, antes considerados como os únicos produtores de castanha de caju, começam a visualizar outras unidades da federação ingressando nesta atividade. Nessa nova geografia estão a Bahia, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Tocantins, Mato Grosso, Rio de Janeiro e São Paulo. Quem tiver a maior competência, com certeza se estabelecerá. Aliás, como em qualquer outro negócio.

terça-feira, 3 de outubro de 2006

Novos preços

Com o início da safra de caju nos pomares de cajueiro-anão precoce, tem início a dança dos preços do produto nas principais centrais de abastecimento. Estes foram os preços de venda (kg) do caju de mesa no atacado praticados na semana de 25 a 29/9/2006: R$ 1,25 (Fortaleza), R$ 1,31 (Natal), R$ 0,50(Recife), R$ 6,25 (Belo Horizonte), R$ 8,00 (São Paulo), R$ 9,00 (Campinas) e R$ 3,60 (Curitiba).

domingo, 1 de outubro de 2006

III Caju Nordeste

Alguns eventos importantes ligados ao agronegócio caju ocorrem neste mês de outubro. Um deles é o III Caju Nordeste. Com uma programação essencialmente técnica, deverá se constituir no maior fórum para apresentação dos avanços na cajucultura nacional. Em tempo: o Caju Nordeste ocorrerá de 19 a 21/10/2006, no distrito de Guanacés (CE). Para maiores informações visite o site do evento (www.cajunordeste.com.br).